Buscar
  • ousesermais

Reflexões sobre o segundo Lockdown


Por que tudo isso está acontecendo, para quê, qual o propósito de Deus, o que precisamos aprender, o que precisamos fazer e mudar, dentro e fora de nós?


Concentrar a energia nessas questões me parece mais importante que culpar, brigar, denunciar vizinhos, julgar, odiar, desesperar, negar, focar em números e agir movidos pelo medo, pânico e sentimento de injustiça.


A seguir algumas reflexões pessoais que compartilho:


1. Milhares de pessoas sempre morreram por falta de uti e assistência médica. O corredor dos hospitais sempre foram lotados. Mas talvez só agora, afetando todas as classes novamente, percebamos que somos mais fortes que os 3 poderes e acordemos para essa questão e para pressionar o governo para manter os hospitais de campanha ativos e prontos para atender a população na situação que for, evitando assim lockdowns e proporcionando melhor assistência a saúde para toda a população, sempre!!! Foi investido muito dinheiro nisso, dinheiro da população! Desfazer essas estruturas após a remissão da pandemia é um desserviço e um crime na minha opinião.


2. Milhares de pessoas morrem por fome e complicações da obesidade e outras doenças crônicas todos os dias no mundo inteiro e isso também é importante!


3. Medidas de isolamento e lockdown agravam as mortes por violência doméstica, criminalidade e suicídio, além de piorar transtornos, indiferença emocional, diferença econômica e tipos de desnutrição. Além de favorecer e agravar doenças de todos os tipos: mentais, emocionais e crônicas!


4. Muitas pessoas morreram e estão morrendo, mas será que por covid19 mesmo? Ou pelo pânico que tem se gerado em torno disso? Por um estilo de vida inconsequente? Pela necessidade de trabalho excessivo pela tributação extorsiva? Pela falta de estrutura/educação emocional e diálogo para lidar com problemas? Pelo sistema de saúde que sempre foi insuficiente e muitas vezes ineficiente, arcaico e dogmático?


5. Olhar para as mortes atuais atribuídas ao covid19 e decretar lockdown novamente, impor medidas restritivas crônicas, desfazer e refazer hospitais de campanha, para mim, é agir como se só as pessoas com covid 19 fossem importantes. É esquecer todas as outras. Nenhuma vida é mais importante que a outra. A morte por covid19 não dói mais que a morte por violência doméstica, por desespero, por depressão, por infarto, por suicídio, assassinato, câncer ou falência!


6. Covid 19 - é uma oportunidade impositiva por mudanças. Ou muda ou muda. Com muita dor ou mais dor. Precisamos mudar, muito! Acordar, parar de achar que a questão é a vacina, é fechar tudo, ficar em casa, receber auxílio, deixar as crianças sem escola, demitir, proibir exercícios, praia, lazer, encontros... e ficar esperando, reclamando e apontando. Isso tudo é o mínimo e não resolve de fato!


7. Para mim, a questão é se importar com todos, fazer a nossa parte, cuidar da nossa saúde, física, mental e emocional. É não aceitar impostos tão altos, sistema de saúde precário, dogmas e tanta corrupção e contradições no sistema e nas nossas atitudes.


Cada vida vale! Cada pessoa importa. Cada comércio, cada emprego! #lockdown é uma medida extrema que culpabiliza e pune apenas a sociedade, para minimizar os danos de várias incompetências políticas anteriores e uma camisa de força na população.


Cabe a nós assumirmos nossa responsabilidade nisso, espero que o lado bom do covid seja unir a sociedade em prol de benefícios em comum, desenvolver nossa inteligência social e emocional, valorizar nossa saúde e relacionamentos e nos deixar menos passivos a política, para que as coisas verdadeiramente melhorem!


Enquanto não mudarmos, tudo se repete. Não somos vítima do mundo. Somos construtores, fortes, poderosos e importantes! Tomemos nosso lugar e poder.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo